Acompanhe ao vivo a sua rádio

Passarinhos estão se tornando seres urbanos - 07.08.2018

Enquanto no meio rural a alimentação de muitos passarinhos é cada vez mais nociva a eles - por conta dos agrotóxicos aplicados às plantações - e o desmatamento deixa o ambiente inóspito para descansos e o próprio processo de construção de ninhos, as cidades são convidativas: comida farta - cortesia dos humanos - e áreas verdes como parques e praças, geralmente bem-providas de árvores.

De acordo com cientistas, um fator preponderante para que as aves estejam se tornando cada vez mais animais urbanos, é que nós os alimentamos, seja em parques, praças ou quintais.

As pequenas e diversificadas plantações, antes um prato cheio para passarinhos, se transformaram em vastas monoculturas de milho e soja com manejo industrial, ou seja, uso intensivo de herbicidas e pesticidas. Um tempero nada agradável, praticamente um recado de que aquilo não era para o seu bico.

"O que entendemos é que aquelas espécies que podem tirar proveito de habitats alternativos, estas conseguem expandir suas populações."

No Brasil, um notório caso de ave silvestre que se adaptou muito bem ao meio urbano é o sabiá-laranjeira. Não à toa, aliás, o pássaro é a ave símbolo do Brasil - oficialmente reconhecido assim desde 2002.

O sabiá está entre as mais carismáticas das espécies que vivem nas cidades - ao lado de bem-te-vis, maritacas, quero-queros, juritis, sanhaços , pica-paus e canarinhos. É uma ave que prefere os parques, mas mesmo assim pode ser flagrada, vez por outra, descansando nos fios elétricos, ao lado de pardais e pombas.

(Fonte:BBC)

 

 

Contatos

Telefone: 41 3086.0957

Email: ouvinte@95fmcuritiba.com.br

Redes sociais